De visita por Euskal Herria, o primeiro que há que provar som os pintxos, que por algo tenhem fama. Há em quase todos os bares, cafetarias, tascas e qualquer estabelecemento hostaleiro, incluso em franquias estatais. Porque se nom há pintxo, nom há clientes. Persoalmente, é algo que boto em falha por estes lares. O facto de almorçar um café e um pintxo é um auténtico placer, e seguro que muito mais saudável que meter boleria industrial no corpo.

Como com tudo, há categorias. E de bar em bar a qualidade dos pintxos cámbiam como pode cambiar a música. Em geral, e sem ser sítios especialiçados, que também os há, sempre podes atopar os típicos pintxos de tortilha (também rechea de jamom e queijo ou vegetais), de txaka (surimi com maionese) ou sandes e bocadinhos variados. Ao meu ver, em geral abusam um tanto da maionese, e sempre tenho o problema de que a maioria deles levam pementos ou anchovas, cousas das que nom gosto. É por isso que quando atopo um local cumhas cousinhas algo variadas, percuro provar. E desta volta ocorreu-me em Bermeo.

De entre os bares que havia parei no bar Olatu, onde provei dous pintxos: um de crêpe rechea de bonito (em Bermeo nom podia ser outra cousa) e outro de anchovas recheas, também de bonito. O das anchovas lembrou-me ás xoubas esparradas que fazia minha avó, so que ela as fazia com cebola no sítio do bonito. E suponho que terá que ver que ela era de zona de mar. A relaçom entre A Galiza e Bermeo é bem conhezida por todos e suponho que o intercámbio de receitas seria habitual. Este bonito de recheo estava preparado com salsa de tomate. E estava de vício. Um local altamente recomendável.

O outro que aparece na foto era um pemento de Gernika recheo de jamom e queijo e empanado, eu nom o provei, mas quem o fijo deu-lhe o visto bom. De preços, nom lembro nem apontei, mas adoitam andar entre 1 e 1,5 € cada um.

Kafe-Bar Olatu, Portu Zarra, Bermeo